A solução da Leica suporta modelos de pesquisa de câncer mais realistas

A solução de “lightsheet” da Leica TCS SP8 DLS oferece um método superior para pesquisadores que investigam câncer a estudarem modelos de tumores com base em espécimes vivos e mais realistas em 3D. Permite a imagem de esferóides ou organóides tumorais vivos que possibilitam novos pontos de vista mais fiéis sobre a biologia do câncer com base em modelos mais realistas em comparação com a cultura de células em 2D. O cientista pode rastrear mudanças subcelulares no desenvolvimento do câncer em alta resolução e em 3D. A configuração única da solução “lightsheet” da Leica Microsystems permite manter a preparação do espécime para 3D simples e permite um trabalho eficiente em termos de tempo.

“Nossa abordagem é fornecer uma solução completa, desde a preparação da amostra até a microscopia “lightsheet”, e análise de dados para a descoberta dos mínimos detalhes sobre a formação de tumores. Essa é a base para entender melhor e, espero, curar o câncer no futuro”, afirma o Dr. Falk Schlaudraff, Gerente da equipe de gerenciamento de fluxo de trabalho da Leica Microsystems.  

O câncer é a principal causa de morte no mundo ocidental. Uma característica das doenças de câncer é a divisão descontrolada das células. A pesquisa de câncer in vitro é amplamente realizada com a ajuda de sistemas de cultura celular, que são cultivados em 2D na superfície plana dos frascos de cultura celular. Esses tipos de organizações de cultura celular são estudados com a ajuda de microscópios clássicos widefield ou confocal.

Em contraste, a situação in vivo é muitas vezes diferente, uma vez que os tumores que ocorrem naturalmente não crescem na forma de uma monocamada em 2D, mas em todas as três dimensões. Para imitar uma situação como esta em 3D no laboratório, as células cancerosas podem crescer em pequenas esferas contendo até milhares de células. Esses conglomerados celulares são chamados de esferóides (ou organóides) e transformaram-se em objetos de pesquisa de ponta para pesquisas sobre câncer. A imagem subcelular de esferoides vivos é um desafio devido ao tamanho desses objetos. O microscópio correspondente precisa de uma penetração razoável no espécime, alta velocidade de imagem e baixa intensidade da luz de excitação. O microscópio TCS SP8 DLS Digital LightSheet  da Leica cumpre esses requisitos. 

Portanto, a Leica Microsystems apresenta uma solução de fluxo de trabalho para imagens de esferóides em um nível subcelular. O fluxo de trabalho se estende, a partir da preparação e montagem dos esferóides através de imagens de “lightsheet” para análise e compartilhamento de dados. Os pesquisadores se beneficiarão de dados verdadeiros e fiéis a realidade em 3D no lugar da biologia celular de 2D. Deste modo, o TCS SP8 DLS permite o uso de placas de Petri padrão em vez de capilares especiais usados por outros dispositivos.

Related Images