Como levamos o microscópio oftalmológico ao próximo nível

Entrevista com Oscar Portilla, gerente de produto da Leica Microsystems

Para tomar as melhores decisões cirúrgicas e, finalmente, oferecer os melhores resultados possíveis para os pacientes, os cirurgiões oftalmológicos precisam ter o maior número de informações visuais possível. Com a tecnologia em constante evolução e, normalmente, orçamentos restritos, os cirurgiões e os hospitais querem ter certeza de que um investimento em um novo microscópio oftalmológico ofereça uma excelente visualização e opções de imagem digital. Nesta entrevista, Oscar Portilla, gerente de produto da Leica Microsystems, explica como a equipe de desenvolvimento do produto lidou com estas necessidades ao criar o microscópio oftalmológico Proveo 8.

Qual foi o seu objetivo ao desenvolver o microscópio oftalmológico Proveo 8?

Oscar Portilla: Na divisão médica, nosso objetivo é ajudar os cirurgiões a atingir os melhores resultados para seus pacientes, oferecendo a eles a visualização nítida que precisam durante a cirurgia. Isso significa, claro, óptica e iluminação de qualidade. Porém, as tecnologias de imagem digital atuais também estão tendo um papel cada vez mais importante no apoio à oftalmologia. Por isso, levamos o microscópio oftalmológico para um novo nível, não apenas nos certificando de que ele ofereça um desempenho óptico excepcional, mas também transformando-o em uma plataforma de imagem oftalmológica que integre facilmente tecnologias digitais. Além disso, queríamos trazer uma solução que desse aos cirurgiões e aos hospitais uma flexibilidade relacionada ao seu investimento. Por isso, nos certificamos de que a plataforma oftalmológica Proveo fosse igualmente eficaz para os procedimentos dos segmentos anterior e posterior e que também permitisse que ela fosse atualizada a qualquer momento.

Como vocês melhoraram o desempenho óptico do microscópio Proveo 8?

Oscar Portilla: Adicionamos inovações ópticas ao Proveo 8 que melhoram o desempenho óptico para as cirurgias dos segmentos anterior e posterior: Tecnologias FusionOptics e iluminação CoAx4. Até agora só foi possível realizar um maior aprofundamento do campo reduzindo a resolução. A Leica desenvolveu a tecnologia FusionOptics para superar este desafio. Ela funciona capturando informações diferentes de cada um dos dois caminhos ópticos do feixe: um caminho do feixe captura alta resolução e o outro a alta profundidade do campo. O cérebro do cirurgião mescla facilmente estas informações para ter uma visualização de alto contraste e detalhada sobre uma área mais ampla. A iluminação CoAx4 usa quatro caminhos individuais do feixe a partir de duas lâmpadas de LED que entram nos olhos do paciente em um ângulo perpendicular à retina. O resultado é um reflexo vermelho brilhante que permanece consistente durante todos os passos da cirurgia de catarata.

Como você tornou o microscópio uma plataforma de imagem flexível e atualizável?

Oscar Portilla: Desenvolvemos o microscópio Proveo 8 com uma arquitetura aberta e uma nova torre maior. Isso oferece ao cirurgião e ao hospital a opção de integrar facilmente tecnologias de imagem e gravação digital a qualquer momento e ao mesmo tempo em que mantém uma aparência limpa e simples, sem cabos visíveis. Atualmente, o software de orientação IOL, a visualização e a documentação em 2D e 3D podem ser adicionados facilmente e, num futuro próximo, a tomografia de coerência intracirúrgica (OCT) também estará disponível.

Como cirurgiões e hospitais podem ter certeza de seu investimento?

Oscar Portilla: Estamos comprometidos com o desenvolvimento de novas tecnologias digitais ou com parcerias com fabricantes líderes para integrar suas soluções na plataforma Proveo de agora em diante para que ele se torne um investimento que os hospitais podem ter certeza de que atenderá às suas necessidades em longo prazo.

Como um microscópio oftalmológico atualizável pode beneficiar o cirurgião e o hospital - Entrevista com Dr. Seenu M. Hariprasad, Universidade de Chicago