Soluções para aquisição de imagens e preparação de amostras para pesquisas em virologia

O estudo de tecidos e células infectados por vírus, para compreensão de mecanismos de infecção e desenvolvimento de tratamentos para doenças, tem implicações cruciais para a saúde humana. As soluções da Leica para a aquisição de imagens e preparação de amostras ajudam na investigação da entrada e fusão virais, integração de genoma, replicação viral, constituição e proliferação de vírus. Dados de análises de espécimes bem preparados também são importantes para o estudo de mecanismos celulares relacionados e respostas imunes. A meta principal é o desenvolvimento de estratégias de intervenção.

Os vírus são investigados desde a biópsia até o nível de virion individual. Alguns dos vírus mais comuns estudados são os influenza, coronavírus (SARS-CoV-2, que causa o COVID-19 etc.), herpes, hepatite, dengue, zika, HIV, raiva e Ebola, mas existem muitos outros.

Os especialistas da Leica estão disponíveis para ajudá-lo a encontrar as soluções certas para a sua pesquisa de vírus.

Basta entrar em contato

Nossos especialistas em soluções de aquisição de imagens e preparação de amostras relacionadas a aplicações de virologia terão prazer em ajudá-lo a encontrar a solução para suas necessidades.

Lado do hospedeiro do processo de infecção viral

Para a pesquisa de vírus, algumas vezes são usados organismos-modelo; no entanto, eles não imitam bem a morfologia do hospedeiro humano. Assim, mais frequentemente, os pesquisadores recorrem a estudos de tecidos humanos, biópsias ou culturas celulares.

Modelos de infecção ex vivo podem ser gerados a partir de modelos de tecidos, biópsias ou animais. Esses modelos podem ser investigados com a ajuda dos estereomicroscópios da Leica.

Culturas celulares, esferóides e organóides podem ser monitorados com a ajuda dos microscópios widefield (compostos) da Leica.

Outras investigações iniciais de modelos de infecção, culturas celulares 2D ou 3D são obtidas com microscópios de fluorescência mais sofisticados da Leica, como os THUNDER Imagers.

Análises genéticas downstream mais confiáveis podem ser realizadas com a microdissecção a laser da Leica Microsystems, a qual isola células específicas do tecido circundante.

Exemplos de aplicações de vírus estudados com as soluções da Leica são fornecidos nesta nota de aplicação (Microscopy in Virology).

Ultraestrutura de vírus

Para a avaliação da ultraestrutura de vírus, é necessária uma resolução que se aproxime de 1 nm. Atualmente, essa resolução só pode ser atingida com a microscopia eletrônica. A EM criogênica pode atingir até mesmo uma resolução subnanométrica.

A resolução ultraestrutural permite que você realmente veja a interação entre o hospedeiro e o vírus na nanoescala, assim como confirme os resultados de diferentes tecnologias analíticas e identifique locais-alvo de medicamentos potenciais. Além disso, ligantes ou pequenas moléculas de receptores de superfícies celulares, visados durante interações de partículas virais, são essenciais para a criação de vacinas e inibidores de entrada viral orientados para estruturas.

Para a EM convencional e criogênica, a preparação de amostras é crucial. Ela exige equipamentos e conhecimento especializado, que a Leica Microsystems oferece a você por meio de um extenso portfólio para a preparação de amostras EM, bem como a orientação de especialistas da Leica.

Produtos para Virologia 15

Interessado em saber mais?

Fale com nossos especialistas. Ficaremos felizes em responder todas as suas dúvidas e preocupações.

Fale conosco

Você prefere consultoria pessoal? Show local contacts

Scroll to top