Leica EM ICE Sistemas de preparação criogênica Preparação de amostra para microscopia eletrônica Produtos Início Leica Leica Microsystems

EM ICE

Pesquisa biológica: Biologia celular, biologia estrutural, optogenética, neurobiologia.

Pesquisa industrial: Alimentos, cosméticos, materiais compostos.

Apenas 1 minuto.

Apenas 1 segundo.

São necessários 30 litros de NL2 por dia – incluindo resfriamento

Não - este sistema não utiliza álcool nem outros fluidos de sincronização.

20 minutos.

Não, o instrumento pode ser operado com mínimo de 8 a 10 litros de NL2 para resfriamento.

A eletricidade necessária para o estímulo de uma amostra de 6mm é armazenada em capacitores embutidos na placa média especialmente projetada. Esta placa média é um PCB (quadro de circuitos impressos), que pode ser carregado com eletricidade. A eletricidade armazenada nos capacitores pode ser descarregada seletivamente dentro da câmara de alta pressão. A liberação de corrente elétrica é induzida por um interruptor sensível à luz incorporado na placa média. Este interruptor é ativado pelo módulo de luz azul integrado, e controlado pelo software. A placa possui a capacidade de 50μF e 10V, que podem ser descarregados na amostra completamente ou em pulsos com precisão de milissegundos. A voltagem real dependerá da duração do experimento, já que a redução de voltagem segue a curva exponencial de decaimento da descarga do capacitor.

Eventos de tráfego em membrana nas sinapses neurais são a base de toda a memória, inclusive de emoções. Entender este evento altamente dinâmico é tudo menos trivial. A combinação de métodos de pesquisa eletrofisiológica bem estabelecidos com a tecnologia que permite uma precisão de milissegundos em preservação de amostras é a única ferramenta que pode trazer a solução para muitas perguntas não respondidas, como por exemplo "Como as vesículas sinápticas se reciclam?"

Aplicar um campo elétrico sobre tecidos neurais ou musculares pode causar atividade neural iniciando um potencial de ação e a liberação de neurotransmissores.  A condução de potencial de ação é um processo extremamente rápido que pode exceder 100m/s, que equivale a um terço da velocidade do som. 

A busca por imagens cada vez mais precisas e o entendimento do potencial de ação requer o desenvolvimento de novos métodos experimentais.  A combinação de estímulos elétricos e congelamento de alta pressão permite a captura de neurônios em movimento em uma imagem instantânea altamente precisa sob condições fisiológicas.